Obras Publicadas










Meu primeiro livro.
Publicado aos 20 anos de idade.
Nele contém os dois primeiros poemas que escrevi.




Alguns trechos do livro:

“Todo mundo grita,
Num eco sem ruído,
Num eco sem som:
- Cadê a verdade?
- Cadê a justiça?
- Cadê o amor?

...

Todo mundo grita...
Ouvir, ninguém ouve!”
               (de Contágio / pg. 39)




“Sinto na alma
Os rumores dos teus passos
E no peito
Trago o calor dos teus abraços...
É a avidez
que mais parece uma vagância.
Idílica utopia...
Salutar e doce. ”
               (de Rumores / pg. 56)
  




“A orquestra tocava;
tocava tangos, valsas, mazurcas e polcas.
E nós dançávamos, dançávamos,
sentindo um a presença do outro;

...

De repente, a orquestra parou.

A música cessou,
Você se afastou
E no meu coração saudade deixou.
           (de Recordação / pg. 80)







   Meu segundo livro.
   Um verdadeiro canto de amor
   ao Rio Grande do Sul
   e suas tradições.





Alguns trechos do livro:

“Foi de um pedaço do céu, que o Patrão Soberano
Fez o Rio Grande do Sul e bordou no mesmo pano:
- Prado, coxilhas, canhadas, lagoas, sangas, cascatas,
Butiazais, árvores tantas, que têm o frescor das matas.

Do chão vermelho, por certo, Ele criou o peão
E com um sopro divino, deu vida à Sua invenção.
Tirou-lhe apenas uma costela e criou-lhe a companheira
E foi assim que nasceu a gaúcha brasileira.

Presenteou, o Patrão Santo, aos dois este paraíso
..."
                           (de Pago / pg 21)




Cuia tosca de porongo
Bomba de prata, água quente
Erva boa, sempre verde
É a alegria da gente.
...

...

Os gaúchos se reúnem
Todo dia no galpão
Contam causos, dão risada
Saboreando o chimarrão.
                      (de Chimarrão - pg 38)






Meu terceiro livro.
Um resgate da história e 
dos usos e costumes gaúchos






Alguns trechos do livro:


“...
Anita, simplesmente Anita,
Mulher pequena, austera, sonhadora
Muito mais forte que bonita.

O coração aventureiro ao peito
Bate forte, bate por José.
José guerreiro, destemido, bravo;
José de Itália, de Anita José.
...
Anita guerreira de fibra e coragem,
Se fez heroína nas lutas renhidas.
O calor do abraço do amado José,
É mais que galão, ou batalha vencida.
..."
            (de Canto à Anita Garibaldi / pgs 34-35)






"Somos contados à tarca
Neste rodeio, a vida
Examinados... apartados...
Dia-a-dia a mesma lida.

...

A vida é rodeio grande
Vacina, marca e sal,
Tabuleta, castração,
Potro xucro sem buçal."
           (de Rodeio da Vida / pg 62)






Nenhum comentário:

Postar um comentário